Seja bem vindo –

Notícias

Intervenção terapêutica com crianças com Apraxia de fala

intervenção terapêutica com crianças com Apraxia de Fala tem suas especificidades, e por isso, são terapias diferentes das "tradicionais" ou das comumente utilizadas nos casos de atrasos ou retardos de linguagem ou transtornos fonológicos.
Quais são os princípios para intervenção terapêutica com crianças com Apraxia de Fala: 
1. Selecionar adequadamente palavras/frases-alvo (para essa seleção considerar: idade da criança, qual o repertório de fonemas que ela possui, palavras de alta-frequência e funcionais (motivadoras), e muito importante considerar a estrutura silábica (hierarquia silábica: lembrando que para uma criança com Apraxia, quanto mais extensa a palavra ou quanto mais silabas complexas tiver ou quanto mais sílabas diferentes tiver, maior será a dificuldade!). Lembrando também que para essa crianças a CO-ARTICULAÇÃO é um enorme desafio (sequencializar sílabas para formar palavras é o grande problema para elas!) 
2. Começar por quantas palavras-alvo? Crianças graves: 4 a 6 alvos. Quadros moderados: 6 a 15 alvos. No decorrer do processo terapêutico isso vai sendo reanalisado. Depende de cada caso. 
3. Repetição: é a pratica repetitiva que irá garantir a formação do plano motor (memória motora da palavra). 
4. Tratamento intensivo: sessões mais curtas e mais frequentes são recomendadas. Mas, importante sempre considerar as necessidades globais da criança. Determinar as prioridades. Crianças com Apraxia e com outros quadros associados como por ex. alterações de linguagem, ou autismo ou outras síndromes, terão outros objetivos e estes devem continuar sendo trabalhados. Então, é importante, analisar com cuidado quais serão as metas das intervenções. 
5. Uso de pistas multissensoriais (pistas visuais, auditivas, táteis/proprioceptivas, cinestésicas, cognitivas ( por ex. ajude a criança a pensar sobre o movimento: “a parte de trás da língua sobe” ou “vamos lá, o som que tem ventinho” ou “o som da cobra”. ). 
As pistas ajudam a criança a entender e a aprender quais os movimentos necessários para a produção das palavras ou onde a acurácia do movimento foi interrompida. 
6. Use sempre espelho ou filme a criança e você fazendo as produções. 
7. Sempre dar os feedbacks (explicar o que foi feito adequadamente ou que ela deixou de fazer). Por ex. a criança fez um "o"..muito bem! você fez um bico quando falou o o ou outro exemplo: "criança falou TITA e era pipa: explicar pra ela: "oo..não é com a língua é com os lábios, você precisa juntar os lábios ou a boca".)
8. E eu acrescentaria aqui, outros itens importantes: criatividade (crianças de cansam facilmente e se as terapias não forem criativas, empolgantes, o processo não vai andar!). Crianças tem span de atenção reduzido (cuidado na escolha dos jogos e brinquedos). Persistência, e acreditar sempre! 

Criança com Apraxia de Fala poderá progredir certamente. Mas as metas e estratégias precisam estar bem definidas. E devem sempre ir sendo analisadas e realinhas..caso o processo não esteja andando, é importante analisar o que está ocorrendo. 

Em breve, tentarei escrever mais sobre terapias! O tempo é curto...rs. 
Abraços para todos! 
Dra Elisabete Giusti. - Fonoaudióloga.
 

 

Outros Tratamentos

Últimos artigos

veja todas as noticias

E-mail: contato@atrasonafala.com.br

Endereço: Avenida Jamaris , 100 - Cl 402 - Moema [ver mapa]