Seja bem vindo –

Linguagem & Fala

Qual pai ou mãe não se emociona ao ouvir o primeiro “papá” ou “mamã” de seu bebê?

O aparecimento da fala e da linguagem, entre um e dois anos de idade, pode ser considerado um dos principais marcos do desenvolvimento infantil.

A comunicação e a linguagem iniciam-se desde o momento em que o bebê nasce. A seguir você irá conhecer quais são estes principais marcos:

Fase Pré-lingüística (antes das primeiras palavras)

Recém-nascido/1 mês: choro como reação biológica à dor e à fome. As vocalizações são esporádicas, reflexas. Acorda, assusta-se com sons intensos. Acalma-se com a voz da mãe.
 

2/3 meses: choro passa a ser diferenciado (choro de fome é diferente do choro de dor). Vocalizações apresentam variação quanto à altura e duração. Reage à fala humana: sorri, olha, vocaliza. Apresenta atenção ao som.
 

6 meses em diante: rápido aumento na quantidade de combinações de vogais e consoantes. “Jogos vocais” e “auto-balbucio”: o bebê parece brincar com os sons que emite. Balbucio diferenciado, com repetição de diferentes sílabas (padada/mamada). O balbucio é uma parte importante para a preparação para a linguagem falada. Nesta fase os bebês estão “experimentando” todos os tipos de sons.
 

9/10 meses: O repertório de sons dos bebês passa a ser aqueles da língua falada em casa. Nesta fase também começam a usar gestos (apontar) para o que desejam (combinação de sons e gestos). Repete sons emitidos pelos outros. Atende a imperativos rotineiros acompanhados de gestos (“joga beijo”, “dá tchau”).
 

Fase Lingüística (aparecimento das primeiras palavras)


12 meses/1 ano: Aparecem as primeiras palavras (“papá”; “mamã” “da”, “qué”). Apresenta intenção comunicativa, mesmo com limitada estrutura lingüística. Produz onomatopéias (auau, miau, bibi). Demonstra-se atento para as situações de comunicação. 
 

Entre 12 /18 meses: Há um aumento rápido da compreensão e da expressão. A partir de 18 meses começam a combinar duas palavras (“mã au-au”: como se a criança dissesse “mamãe olha o cachorro” ou “may leti” : dá mais leite). Compreende ordens simples rotineiras e situacionais com duas ações.
 

2 anos: Aparecem as primeiras frases, com 2 a 3 palavras. A gramática começa a se desenvolver. Identifica as partes do corpo. Nomeia figuras. Compreende ordens situacionais. Com 2 anos e meio produzem frases com 3 a 4 palavras, com desvios de flexionamento nominal e verbal. Por exemplo: “esse meu bola” ou “eu comeu tudo bolacha”. No final do segundo ano, ocorre a chamada explosão do vocabulário (aquisição de novas palavras). Com 2 anos, o vocabulário de uma criança é de aproximadamente 200 palavras. 
 

3 anos: Consegue repetir  partes de uma história que lhe foi contada, produz frases com 4 a 5 palavras, com períodos de coordenados (“essa boneca chóia e fazi xixi” ). Inicia, mantém uma conversação, mas não por muitos turnos, pode se dispersar.
Canta canções/músicas infantis. Também nessa idade é a fase dos “por quês ?”. Aprende a falar “eu”.


4 anos: Elabora frases com 5 a 6 palavras; faz perguntas “quem?/ por que?”; fala de situações imaginárias. Narra uma história conhecida sem ajuda do outro. Reconhece cores, formas geométricas.
 

5 anos: Define objetos, conhece relações espaciais, conta histórias, usa corretamente os principais tempos verbais (passado, presente e futuro), pede informações, utiliza orações com períodos simples e compostos. Léxico: mais de 6000 palavras.
 

6 anos: Possui uma articulação correta da maioria dos sons da fala. Relata fatos com frases gramaticalmente estruturadas. Narra com detalhes histórias conhecidas, inventa propositalmente histórias com coerência entre os fatos. Léxico acima de 10.000 palavras
Consegue manter uma “conversa” com o adulto. Reconhece letras, escreve palavras simples.
 

E os sons da fala?

Com que idade uma criança deve falar todos os sons corretamente?

Todos os sons são aprendidos na mesma idade?

Uma criança finaliza a aquisição dos sons (para o Português-Brasileiro) por volta dos 5 / 6anos.

Existem sons mais simples, mais fáceis e outros mais complexos e por isso, são aprendidos mais tardiamente.

Em geral, a aquisição dos sons ocorre da seguinte forma:

2 anos:  M; P; T e D (nessa idade o vocabulário da criança é de aproximadamente 200 palavras

- 2 anos e 6 meses: K, G, N, F, V, S, e NH 


A partir de 3 anos:  Z; R forte ("Carro") R fraco” (“aRaRa”); L (“Lua, Leite”); “lha” (“paLHAço”)

4 anos e 6 meses: “cha” (“Chave”) “ja” (“Janela”) 

Entre 5 e 6anos: Encontros consonantais (“PRato”; “FLôr”; “CLasse”; “CRavo”, etc) e  consoantes "intercaladas" (por exemplo, poRco; paSta; eScola; amoR).
 

Maiores dúvidas sobre os sons da fala: leia neste site a notícia: "Meu filho fala "elado". 

Referências
Bee, H. A criança em desenvolvimento, Porto Alegre, Artes Médicas, 2011.
Scheuer, C.; Befi-Lopes, D.M, Wertzner. Desenvolvimento da Linguagem: uma introdução.
In: Fonoaudiologia Informação para a Formação. Guanabara Koogan, 2003.
Wertzner, H.F. Estudo da aquisição do sistema fonológico: crianças de três a sete anos.
Revista de Atualização Cientifica, v.7, 1995

Outros Tratamentos

Últimos artigos

veja todas as noticias

E-mail: contato@atrasonafala.com.br

Endereço: Avenida Jamaris , 100 - Cl 402 - Moema [ver mapa]